quarta-feira, agosto 22, 2007

Câmara Municipal de Sintra organiza passeios pedestres nocturnos em Agosto e Setembro

A Câmara Municipal de Sintra organiza dois passeios pedestres nocturnos numa inicitaiva que denominou de “Sintra ao Luar”.

No dia 25 de Agosto, Sábado, a caminhada estende-se por 12 quilómetros. O Largo de Olelas, em Almargem do Bispo é o ponto de partida para uma passeio de quatro horas, com passagem por Olelas e Urmal, terminando em Negrais. Pelo caminho, destaca-se a passagem por um campo de lapiás, na zona de Pêro Pinheiro ao longo da estrada para Negrais.

No dia 21 de Setembro, Sexta-feira, a caminhada terá uam extensão de 8 quilómetros. O ponto de partida é a Ulgueira (Cabo da Roca) para uma passeio de três horas, com passagem por Praia da Adraga, terminando Praia Grande.

Ambos os passeio contam com três guias e um automóvel de apoio. De acordo com o site da Câmara Municipal de Sintra, “o objectivo destes passeios nocturnos não é puramente desportivo, mas também contemplativo, proporcionando aos participantes uma perspectiva diferente do Concelho, dando-lhes a oportunidade de conhecer Sintra ao luar”.


Informações/Inscrições:
Divisão de Desporto, Rua das Eiras, nº34 2725-Mem Martins
Tel: 21 922 67 20 Fax: 21 922 67 28
- As inscrições poderão ser por telefone
- Incluir: Nome completo, Número BI ou Carta Condução, telefone para contacto

Custo: 2,60 euros por participante. O pagamento é feito no dia do passeio, no início da actividade.


25 de Agosto
Passeio Pedestre Nocturno
Extensão: 12 Km
Concentração: Largo em Olelas (Almargem do Bispo)
Hora: 21h00
Duração: 4 horas
Locais passagem: Olelas, Urmal, Negrais


21 de Setembro
Passeio Pedestre "GR 11" (Nocturno)
Extensão: 8 Km
Concentração: Ulgueira (Cabo da Roca)
Hora: 21h00
Duração: 3 horas
Locais passagem: Ulgueira, Praia da Adraga, Praia Grande


Fonte do texto: Câmara Municipal de Sintra

2 comentários:

moreau disse...

Boa iniciativa.Um passeio não so contemplativo, mas que ira permitir aos participantes um contacto com a natureza.E urgente em Portugal a sensibilização do respeito da natureza.Pois os construtores civis em Portugal não têm qualquer respeito e o avanço imparavel do betão armado é alarmante!
As matas e florestas portuguesas estão em perigo!

Anónimo disse...

concordo plenamente!