segunda-feira, agosto 27, 2007

A ética não deve ser restrita apenas aos passeios na natureza


Fazia aqui um singelo apelo ao grupo/clube "O Caos" que teve o 'imenso trabalho' de copiar em poucas horas para o seu website praticamente ipsis verbis (entretanto acresceu mais alguma coisa no caso do Algarve e Alentejo) a lista de Percursos Pedestres de Portugal que disponibilizo neste blogue, e que resulta de um trabalho meu (com algumas ajudas pontuais que me chegam geralmente por email) paulatinamente que se estendeu por vários anos; que se não se importasse, referisse a fonte original dessa lista.

Essa lista de Percursos Pedestres em dezenas de casos possui links para folhetos de percursos pedestres que eu próprio digitalizei (sobretudo da região Norte, e que gastei dezenas e dezenas de horas com isso) e que coloquei numa minha conta do Flckr (a qual pago a anuidade - cerca de 21 euros). Esses folhetos podem ser acedidos na minha conta pelo facto de assim eu o querer, mas claro como por opção posso colocá-los a qualquer momento como não acessíveis. E nesse caso muitos dos links do "o Caos" passariam a apontar para páginas não existentes.

"O Caos" nem se deu ao trabalho de emendar os erros ortográficos que constam pontualmente da minha lista Percursos Pedestres no blogroll (e que mantive para ter provas da cópia). Entre muitos casos é caricato que um grupo da Estremadura portuguesa como "O Caos" escreva "Extremadura" só porque no blogroll do meu blogue assim o escrevi. Uma versão já corrigida e mais completa da lista de Percursos Pedestres de Portugal pode ser vista aqui, e que disponibilizo neste blogue há já alguns meses.


Eu considero positivo e apoio que qualquer pessoa ou grupo disponibilize num site/blogue uma lista de Percursos Pedestres de Portugal. Agora, quando se reproduz outra lista deve-se citar a fonte, pois a ética não deve ser restrita aos passeios na natureza e fora disso quase tudo vale.


"Ai, ai! É tão bom descansar à sombra da bananeira esperando que os outros trabalhem, depois copiar dissimuladamente e de seguida assobiar para o lado como se nada tivesse a ver connosco"

p.s.: mais uma vez para me precaver fiz cópias de várias páginas do site do "O Caos" para ter mais que provas do que declaro (por isso "O caos" escusa de ir agora à pressa fazer correcções para parecer diferente). Para além disso antes de publicar este post enviei um mail a vários amigos/as meus(minhas) da área do pedestrianismo a evidenciar a cópia efectuada pelo "O Caos".



3 comentários:

Anónimo disse...

É vergonhoso. Já não existe qualquer respeito pelo trabalho dos outros. Essa atitude do Caos é vergonhosa!

Não ligue! Força amigo, prossiga,
João Gonçalves

HaroMan disse...

Os assaltos ao "Pedestrianismo" estão a tornar-se moda. É melhor esconder uma caçadeira ao pé da porta. O pessoal não dá mesmo valor ao trabalho dos outros. É preciso ter uma grande lata.

Jose Veloso disse...

Jose Veloso disse...
Pois eh Fernando Vilarinho, a etica do caos NEM sequer eh restrita aos passeios...

Ha 22 anos que passeio por Portugal e pelo mundo com o meu Clube, o CAAL (Clube de Actividades de Ar Livre) e custa tambem ver passeios que associados do CAAL pensaram, planearam, montaram, pagaram, serem pura e simplesmente copiados por outra gente incluindo o caos; e ainda vao mais longe: em contactos com pessoas e organizaçoes das regioes que visitam, chegam a utilizar abusivamente o nome do Ar Livre...apresentando-se como membros do CAAL!

Por isso, meu caro F. Vilarinho, obrigado pelo seu belo trabalho de divulgaçao do Pedestrianismo; nos, no CAAL, tambem o fazemos da maneira que sabemos e gostamos: organizando passeios! E ambos estamos sempre ah merce desta e doutra "rapaziada porreira"...sem vergonha e sem etica! Eh a vida...
Um abraço

Jose Veloso