quarta-feira, março 01, 2006

Terras de Bouro- Percursos Pedestres

……



  • PR1 Trilho da Calcedónia
(aceder à página descritiva)

Extensão: 10 km
Tipo de Percurso: Circular
Local de partida/chegada: O percurso tem o seu início e fim em Lugar do Calvário (Covide)
Duração: cerca de 5 horas
Nível de dificuldade: elevado, constituído por traçados declivosos
Roteiro: Desenvolve-se nos territórios de Covide e de Campo do Gerês, os quais apresentam um enredo histórico-cultural marcante, pelas suas tradições comunitárias e antiguidades arqueológicas. Este traçado circular, pretende atingir o mítico sítio arqueológico denominado “Fraga da Cidade”, que os eruditos seiscentistas imortalizaram com o clássico topónimo de Calcedónia.


  • PR2 Trilho do Castelo
(aceder à página descritiva)

Extensão: 8,2 km
Tipo de Percurso: Linear
Local de partida/chegada: O percurso tem o seu início Igreja de Sta Isabel do Monte e fim no Monte do Castelo.
Duração: cerca de 3 horas
Nível de dificuldade: moderado/médio
Roteiro: Este trilho estende-se pelas chãs e cumeadas da memorável e histórica serra de Santa Isabel. O seu percurso atinge uma cota altimétrica de 990 metros e percorre-se por veredas singulares, ladeadas pelos maciço montanhosos da Amarela e do Gerês. Ao longo do seu traçado apresentam-se notavelmente, as modalidades de organização da paisagem natural e construída, oriundas da época medieval. O Trilho do Castelo abrange o território de três freguesias: Sta Isabel, Chamoim e Covide.


  • PR3 Trilho dos Currais
(aceder à página descritiva)

Extensão: 10 km
Tipo de Percurso: Circular
Local de partida/chegada: O percurso tem o seu início e fim no Parque de Campismo do Vidoeiro - Gerês.
Duração: 4 horas
Nível de dificuldade: moderado/elevado
Âmbito: Cultural e Paisagístico,
Roteiro: Este trilho inserido na temática “tradições comunitárias”, percorre uma área de singular beleza natural da Serra do Gerês. Percorre-se ao longo de três currais do Baldio de Vilar da Veiga: o Curral da Espinheira, o Curral da Carvalha das Éguas e o Curral da Lomba do Vidoeiro. Proporciona um contacto directo com o espírito e tradições comunitárias locais, a partir da organização silvo-pastoril na forma de vezeira. Esta prática comunitária, peculiar da Serra do Gerês, decorre de Maio a Setembro, sendo o gado bovino da comunidade encaminhado pelos caminhos carreteiros até à serra alta, onde se situam os currais. Os vezeiros - proprietários do gado - acompanham durante dias ou semanas o gado, consoante o número de cabeças que possuem, transportando os utensílios para a alimentação e estadia nas cabanas dos currais. A manutenção destas estruturas comunitárias é assegurada anualmente. Todos os anos, previamente à subida do gado para a serra, no dia dos cubais, os proprietários limpam os caminhos carreteiros, arranjam as cabanas e as fontes.



  • PR4 Trilho dos Moinhos e Regadios
(aceder à página descritiva)

Extensão: 9 km
Tipo de Percurso: Circular
Local de partida/chegada: O percurso tem o seu início e fim na aldeia de Lagoa
Duração: 4 horas
Nível de dificuldade: moderado/elevado
Roteiro: Este trilho percorre as aldeias rurais de Lagoa, Sequeirós e Pergoim, pertencentes à freguesia de Chamoim. A cota altimétrica máxima de 590m será atingida no sítio do Espigão, identificado como miradouro, sendo a cota mais baixa de 140m, na margem do Rio Homem. Este trilho traduz-se num percurso rural que confere um reconhecimento da utilidade e valor das antigas redes viárias caídas em desuso, tais como os caminhos de pé posto e os caminhos agrícolas lajeados. As linhas de água, as levadas, os poços, os regadios e os moinhos-de-água, no seu conjunto, constituem autênticas relíquias da arquitectura popular de tempos remotos. O Trilho dos Moinhos e Regadios Tradicionais inclui um pequeno troço da Via Militar Romana XVIII do Itinerário Antonino, entre as milhas XXI e XXII. A calçada, em excelente estado de conservação, encontra-se murada em alvenaria granítica."



  • PR5 Trilho da Águia do Sarilhão
(aceder à página descritiva)

Extensão: 9 km
Tipo de Percurso: Circular
Local de partida/chegada: O percurso tem o seu início e fim na aldeia de Lagoa
Duração: 3h30
Nível de dificuldade: médio
Roteiro: Este trilho localizado na freguesia do Campo do Gerês, possui um património de fortes tradições culturais e etnográficas. Estende-se por terrenos aplanados de um vale alargado, por onde passa o Ribeiro de Rodas, entre o Museu Etnográfico e a margem esquerda da albufeira de Vilarinho das Furnas, sendo esta a sua extremidade Norte. Percorre os aglomerados rurais deste antigo povoado e descortina, por entre os arruados estreitos, os espigueiros e habitações com as suas cruzes cimeiras e varandas com madeiramentos costumeiros abertas ao logradouro.
Do legado patrimonial realça-se, com distinção, a Via Nova XVIII (Geira), com passagem pelas milhas XXVII, XXVIII e XXIX e pelo núcleo de padrões romanos. Nas proximidades da milha XXIX avultam vestígios indeléveis da trincheira do Campo que, na Idade Média, serviu de defesa da raia portuguesa nas invasões hostis. Inserido numa importante área do Parque Nacional da Peneda Gerês, este trilho aproxima-se de outros locais de interesse, como a fraga do Sarilhão, a Mata Nacional de Albergaria e a extinta aldeia comunitária de Vilarinho das Furna.



  • PR6 Trilho dos Miradouros
(aceder à página descritiva)

Extensão: 10 km
Tipo de Percurso: Circular
Local de partida/chegada: O percurso tem o seu início e fim no Centro de Artesanato do Gerês.
Duração: 5 horas
Nível de dificuldade: elevado - com relevos bastante acidentados, em áreas de crista e de planalto, vertentes íngremes e vales apertados, daí que alguns dos locais do percurso exijam ao pedestrianista os cuidados especiais
Âmbito: ecológico e paisagístico
Roteiro: O seu traçado localiza-se quase exclusivamente na encosta oeste do vale do Rio Gerês. Os seus limites mais extremos, a Este e a Oeste, são respectivamente a vila das Caldas do Gerês, as áreas de planalto situadas em Lamas e as curvas de S. Bento. Neste trilho contempla-se a visita a muitos dos 'cabeços de granito' os miradouros da serra do Gerês - enredados de histórias, destacando-se a Fraga Negra, a Boneca, os Mirantes Velho e Novo e o Penedo da Freira. Desses locais vislumbra-se um horizonte paisagístico de inigualável beleza natural.


  • PR7 Trilho de S. Bento
(aceder à página descritiva)

Extensão: 10,5 km
Tipo de Percurso: Circular
Local de partida/chegada: O percurso tem o seu início e fim no Lugar da Seara - Rio Caldo.
Nível de dificuldade: médio, com alguns desníveis acentuados.
Duração: 4 horas
Roteiro: Este percurso estende-se ao longo da encosta sudoeste do vale do Rio Caldo sendo interceptado, em dois locais, pelo troço da E.N 304, que liga as freguesias de Rio Caldo e Covide. O seu traçado caracteriza-se por locais de interesse histórico-cultural, de cariz religioso, que despertam curiosidade ao pedestrianista e visitante. Um dos principais atractivos deste trilho são os antigos fornos de fabrico de carvão, denominados de furnas, o fojo do lobo - locais de captura do animal e as rochas graníticas com as pegadas de Santa Eufémia, representando vestígios que remetem às tradições e mitologias da freguesia de Rio Caldo. O fojo do lobo e a furna são estruturas que demonstram e confirmam a relação de coexistência vivencial, com benefícios e malefícios, entre o homem e determinados animais, inclusive o urso e o lobo.


  • PR8 Trilho do Couto do Souto
(aceder à página descritiva)

Extensão: 9,5 km
Tipo de Percurso: Circular
Local de partida/chegada: O percurso tem o seu início e fim no Lugar do Paço na freguesia do Souto.
Nível de dificuldade: médio
Duração: 4 horas
Âmbito: histórico-cultural
Roteiro: O trilho desenvolve-se em áreas situadas na encosta sudeste do vale do Rio Homem, em que atravessa povoações rurais pertencentes às freguesias de Souto e Ribeira. Este traçado circular, com início e fim na freguesia de Souto, região que outrora foi conhecida por Couto e Vila de Souto, visita vestígios edificados pertencentes ao Couto atribuído por D. Afonso III, no ano de 1254, tendo-se extinguido no ano de 1836. Do valioso património cultural enredado neste trilho, faz-se referência à aldeia de St.ª Cruz, sendo o local que principia, com a milha XIV, os 30 km de via romana (Geira) que se alonga pela extensa área do concelho de Terras de Bouro.



  • PR9 Trilho da Geira Romana
(aceder à página descritiva)

Extensão: 9,5 km
Tipo de Percurso: Cicular
Local de partida/chegada: O percurso tem o seu início e fim no Lugar de S. Sebastião da Geira na freguesia de Chorense.
Nível de dificuldade: médio/fácil
Duração: 3h30
Âmbito: Histórico e paisagístico
Roteiro: Este percurso alonga-se pelos caminhos agrícolas das freguesias de Chorense e da Balança, que encerram em si vestígios históricos de elevado interesse turístico e cultural. Esse interesse advém, sobretudo, da existência de marcas da actividade romana, a Geira e as Milhas: XV, no sítio de Cantos ou Bico da Geira, XVI no lugar do Penedo dos Teixugos, XVII junto à ribeira de Cabaninhas, XVIII Mutatio Saliniana, na Chãos de Vilar. O conjunto de miliários reunidos nas referidas milhas patenteiam epigrafia a homenagear os imperadores da época. O interesse da mesma região pode, obviamente, estender-se ao ambiente arquitectónico das aldeias típicas em granito, onde subsiste um ambiente rural bastante acolhedor, e ao ambiente físico e natural que é facilmente perceptível em muitos dos locais do trilho.


Extensão: 20,5 km
Tipo de Percurso: Circular
Local de partida/chegada: St Isabel do Monte
Nível de dificuldade: fácil
Duração: cerca de 7 horas


  • Trilho da Preguiça
(aceder ao folheto informativo)

Extensão: 5,5 km / 4 km / 3km
Tipo de Percurso: Circular
Local de partida/chegada: Casa da Preguiça
Nível de dificuldade: fácil
Duração:
Roteiro: Este trilho é composto por três traçados marcados na Encosta do Arnado, sobre a vertente esquerda do vale de falha do Rio Gerês, na Serra do Gerês. Os percursos englobam áreas de baixa altitude entre a Casa da Preguiça e a Cascata de Leonte. O denominado «trilho I» é o percurso mais longo com cerca de 5,5 km, sendo os trilhos II e III mais curtos e de menor grau de dificuldade.
O trilho inicia-se junto da Casa da Preguiça e após baixar ligeiramente até perto da Curva da Morte, penetra na floresta ascendendo de uma cota de 665 metros até aos 852 metros, passando por zonas de pinhal e carvalhal secular até atingir um miradouro. A partir daqui, o trilho inicia um percurso descendente que o leva a atravessar a estrada nacional EN308 em direcção à Cascata de Leonte, passando pelo Ribeiro da Cantina, pelo Curral do Rio Gerês, pela peculiar ponte de madeira sobre o Rio Gerês, até subir ligeiramente e terminando na Cascata de Leonte. Daqui, voltamos para trás até à indicação da Cascata da Laja e de novo começamos a perder altitude até perto do Rio Gerês caminhando sempre pelo carvalhal.
O trilho leva-nos de volta ao Ribeiro da Laja ao passar por uma ponte de madeira junto da Cascata da Laja já perto do final do percurso. Aqui, resta-nos a visita ao miradouro que nos permite observar todo o Vale do Rio Gerês, a Costa de Istriz encimada pela Tojeira, o Maninho e a encosta da Quelha Verde (na direcção das Caldas do Gerês), e a Costa da Laje (olhando na direcção da Portela de Leonte).



  • Trilho Interpretativo da Silha dos Ursos
(aceder ao folheto informativo)

Extensão: 5 km
Tipo de Percurso: Circular
Local de partida/chegada: Junceda
Nível de dificuldade: fácil
Duração: cerca de 2 horas
Cota mínima/máxima: 900m/1100m
Âmbito: Paisagem e Arqueologia Rural
Localização: Freguesias de Vilar da Veiga e Campo do Gerês
Roteiro: o percurso desenvolve-se na Serra do Gerês, sobre uma das vertentes do vale da falha do Rio Gerês. Tem por tema a apicultura e a arqueologia rural. O espaço territorial que o trilho percorre é constituído por encostas íngremes e cobertas de matos, linhas de água, pequenos bosques de carvalhos, vidoeiros e azevinhos e prados de altitudes gerados por depósitos glaciares, fluviais e de vertente. Neste território é frequente a observação de animais silvestres, em especial aves, sendo a águia-de-asa-redonda (Buteo buteo) a mais comum. O percurso desenvolve-se sempre por caminho de pé posto, com piso irregular e inclinado nas encostas e piso regular e pouco acentuado nas zonas nos prados.
.

2 comentários:

José disse...

P.R's Na Senda de Miguel Torga

Fui um dos priveligiados a participar neste evento . Desde já o meu obrigado á Câmara Municipal de Terras de Bouro pelo convívio que nos proporcionou além de nos mostrar como com tão pouco muito se pode disfrutar . Obrigado também aos companheiros do evento pelos belos momentos .

Zé Manel

Ana disse...

Para quem quiser experimentar o Trilho da Preguiça (que vale muito a pena!), o início do percurso faz-se junto à Casa da Preguiça (que é uma casa do guarda florestal) que é, não em Vilar da Veiga, mas sim a cerca de 4km da Vila do Gerês, em direcção à Portela do Homem.
As coordenadas GPS são: 41.750934, -8.152843
Boa caminhada!