quarta-feira, maio 02, 2007

Três portugueses foram colocar a bandeira da cidade de Caldas da Rainha no cume da montanha Toubkal (4167 metros), em Marrocos

Evento tinha previsto uma acção de solidariedade associada.

Escrevo este post com base em informações lidas nesta interessante notícia (que só descobri hoje):
À conquista de 4167 metros de altitude para colocar bandeira das Caldas

E esta subida até foi notícia no Correio da Manhã

O que surge de seguida citado entre aspas e a itálico é retirado dessa notícia. O resto foi por mim escrito.

Três montanhistas: António Afonso (Caldas da Rainha), Fernando Sousa (Torres Vedras) e Carlos Ribeiro (Óbidos) tinham previsto de 20 de Abril e 1 de Maio de 2007 subir à montanha Toubkal (4167 metros) em Marrocos.

Os três conseguiram obter patrocinios de várias empresas e entidades da região, as quais “ao acreditarem no projecto estão a permitir que a cidade fique associada à cordilheira do Atlas e ao cume mais alto da África do Norte”. Histórico! Já agora será que entre essas identidades se contam serviços do estado?


Outras interessantes frases da noticia:

“A expedição, inédita no sentido em que a prática do alpinismo não é muito comum quer no país [...]”

“Nesta expedição de alpinismo – As Caldas da Rainha no Cume do Atlas - os três aventureiros prometem colocar a bandeira da cidade e registar o momento.”

Será que se inteiram mesmo se algum habitante de Caldas da Rainha já não subiu ao Toubkal? Sei lá! Talvez um turista caldense que estando em férias em Marrocos um dia se lembrasse «Ena pá, para a semana podíamos ir subir ao Toubkal. Ou isso ou irmos visitar a cidade de Fez. Qual preferes?”»


“[…] o seu cume permaneceu inexplorado até 1923, devido às inúmeras dificuldades na aproximação, condições climatéricas com neves quase todo o ano e deficientes conhecimentos nas técnicas de escalada ao tempo.”

Pelo que tenho conhecimento (de leitura de livros da especialidade) esse pico ficou inexplorado simplesmente porque até esse momento não suscitava grande interesse a sua subida!


“O grupo vai ainda equipado com a mais recente versão da pick up Mazda BT 50 4x4, equipamento de alta montanha, comunicações de telefone via satélite e CB, as quais irão assegurar o contacto entre os membros da Expedição e um especialista da área da saúde desportiva do Montepio que lhes presta assistência.”

Ena, Grande expedição! Acho que nem o João Garcia tem melhor!

Bem fiquei a saber que por cá já se conseguem actividades patrocinadas ao Toubkal!!
Ainda alguém cá em Portugal vai engendrar uma “expedição”paga ao cume (Torre) Serra da Estrela, ou até ao Monte da Virgem (209metros)!

Cá em Portugal enquanto o montanhismo 'parecer' persistir umas décadas atrasado em relação ao resto da Europa estou seriamente a pensar em arranjar uma expedição patrocinada ao monte Teide (3718 metros - o cume + alto da Espanha) em Tenerife, que nem dá grande trabalho pois o teleférico leva-nos quase lá acima, e sobretudo tem umas belas praias mais cá por baixo. Será que tirando pessoal da minha família que já lá foi, eu não seria o primeiro da minha rua a colocar a bandeira desta (rua) no pico do Teide? Histórico! Nem o Prof. Hermano Saraiva o atestaria melhor!



Bem, o melhor da expedição: a acção de solidariedade:

“A Expedição ao cume do Jbel Toubkal protagonizada pela equipa de alpinistas caldenses, serve também de pretexto para uma campanha de solidariedade, a qual está a recolher material escolar a favor das crianças marroquinas.

No âmbito desta campanha, o The English Centre está a mobilizar a população em geral e os alunos das suas escolas de Benedita e Caldas da Rainha, no sentido da angariação de materiais escolares para oferta nas escolas mais carenciadas do trajecto a percorrer pela expedição.

“As escolas do interior de Marrocos têm tremendas necessidades de tudo”, fez questão de vincar Carlos Ribeiro, acrescentando que “em muitos casos são apenas pavilhões pré fabricados que não têm nada”.
Todos podem participar na campanha, oferecendo materiais que podem ser usados, mas em bom estado de conservação, nomeadamente canetas, lápis, borrachas, réguas, marcadores, giz, afiadeiras, lápis de cor, lápis de cera e cadernos, tudo materiais leves e fáceis de transportar. Os donativos devem de ser entregues nas instalações do The English Centre até quinta-feira, dia 19 de Abril.”

Muito meritória. Muitos Parabéns por esta parte da acção de solidariedade.

1 comentário:

João disse...

Atenção à distinção entre o que vale de facto para os protagonistas da "expedição" que pode não ser exactamente a impressão que o autor do artigo pretende provocar. os ascensionistas podem até ser pessoas esclarecidas e lucidas quanto ao valor (relativo) da sua empresa, no entanto, e na pequenês típica de muitos membros da classe jornalistica, o efeito da notícia foi claramente empolado. Quem sai mal visto são os Montanheiros. Quanto aos "apoios" e manifestações de grandeza concerteza têm também os seus interesses e beneficiários que podem não ser propriamente os dos montanheiros em causa. Não temos elementos que cheguem para julgar e minimizar os actos dos membros da expedição.